Pois é, galera, este é o penultimo capitulo de SILENCIAR: o ultimo virá semana que vem e no sabado, 07/10, será postado o epílogo, enquanto no domingo 08/10 será postado o comunicado sobre a próxima história a ser postada. Enquanto isso, espero que curtam ;)


62

Medo

Fear - OneRepublic

            - Então já está tudo preparado? - perguntou Nathalia.
            - Sim, terminamos de empacotar tudo ontem - disse Suzana, ao telefone.
            - Me desculpe por fazer vocês esperarem tanto, é só...
            - Ah, que nada, que amiga desnaturada eu seria se te deixasse aqui sozinha. E além do mais, como eu iria aguentar praia, shopping e cama sabendo que o namorado da minha melhor amiga, que por acaso é o mesmo garoto que eu conheço há três anos, está de cama após uma terrível luta contra as forças do mal?
            Nathalia riu, principalmente da ênfase em “cama”. Era só o que Suzana falava: a Lua De Mel que se aproximava. E todos sabiam no que isso implicava, mas ela parecia gostar de lembrar de vez em quando.
            E, também, queria se concentrar em qualquer palavra que não fosse “namorado”.

Posted on 15:44 by Yuri Costa

1 comentário

61

vienna

The Fray

            - Você consegue ficar de pé? - perguntou Nathalia.
            - Eu fui esfaqueado na barriga, querida, não nas pernas - Yago respondeu, com um sorriso no rosto para quebrar a amargura das palavras.
            Levantou-se então, e, apesar do que tinha dito, não pôde deixar de escapar um gemido. Seu rosto contorceu-se um pouco; apesar de ter feito aquilo diversas vezes já há dias, ainda não havia se acostumado completamente àquele ato. Passara três meses em coma e mais um tanto em recuperação, antes de começar a fisioterapia. Agora, podia andar, mas com esforço: o tratamento não acabaria tão cedo.

Posted on 19:49 by Yuri Costa

2 comentários


Capitulo 15
The cave
Felipe estava chegando ao parque que havia combinado de se encontrar com Yuri. Já era de madrugada, de modo que saísse escondido de seus pais. Yuri ainda não havia chegado. Felipe se sentou em um banco que havia lá, que alias, já estava aos pedaços. Ficou lá sentado por alguns minutos, e nada. Então decidiu pegar seu celular, quando começou a discar viu Yuri vindo ao fundo, andando, indiferente a ventania, frio e assustado ao mesmo tempo. Chegando lá se sentou ao lado de Felipe, e nada disse. Então Felipe disse:

Posted on 21:53 by Marcos Valença

1 comentário

60

Toda Vez Que Você Vai Embora

Every Time You Go - 3 Doors Down

            Tentava abrir os olhos, mas era difícil; o máximo que podia fazer era gemer de dor. De repente, havia uma sensação quente, ao mesmo tempo que gélida, se espalhando por sua barriga, subindo até seu peito - algo inexplicavelmente desconfortável. Aos poucos, sentia que podia mexer seus dedos - com grande esforço, fê-los tremer de leve, e já estava cansado demais para qualquer outra coisa. Queria poder voltar a dormir, sonhar com algo novo...

Posted on 16:40 by Yuri Costa

3 comentários


Capitulo 14
…Happened
Mariane e Yuri não conseguiam prestar atenção na aula, não haviam processado tudo aquilo. Ao contrario de Felipe a Laila que prestaram atenção na aula toda. Ficaram parados até o intervalo bater, então desceram. Não ficaram juntos, apenas observaram Felipe e Laila conversando o tempo todo. Ficavam se perguntando o que havia acontecido ou se Felipe sabia que ela ainda não havia... Bem, se sabia o que tinha acontecido.

Posted on 19:35 by Marcos Valença

1 comentário

59

Morto!

Dead! - My Chemical Romance

            Dor.
            Via nada além de uma imensa escuridão... Silêncio, o mais completo silêncio dominava aquele lugar. Sua cabeça girava, e havia uma sensação estranha em seus pés... como se não tocassem o chão... E aquele toque gélido, em todas as partes de seu corpo...
            E é claro, a dor que lentamente se espalhava de seu peito para seus dedos.

Posted on 15:44 by Yuri Costa

2 comentários

Oi galero ;) Então, cá estamos com #SILENCIAR novamente, dessa vez na reta final. Caso ainda não tenham visto o cronograma nem o anunciamento do próximo livro, clique aqui. Enfim, espero que gostem muito desse inicio do fim ;)


58

Avenida Dos Sonhos Quebrados

Boulevard Of Broken Dreams - Green Day

            Nathalia gritou.
            Gustavo ria-se, como se todas suas dores tivessem tornado-se míseras cócegas, e largou o punhal da faca. Yago escorregou, caindo para trás com a faca ainda cravada em sua barriga, o fluxo de sangue imediatamente manchando sua camisa; porém, sabia que a hemorragia seria ainda pior se arrancasse dali, pois não haveria nada para estancar, mesmo que toscamente, o sangue que jorrava.

Posted on 18:39 by Yuri Costa

5 comentários