Capitulo 4

Beast and the Harlot – Avenged Sevenfold

00H30M.

Guilherme já estava no portão esperando enquanto Marcos ia ao quarto de sua mãe. Levou a mão a testa dela, estava dormindo. Deu um beijo de boa noite nela. Abriu a porta da varanda e trancou por fora. Largou a chave pela varanda mesmo, quanto menos coisas carrega-se, melhor. Saiu pelo muro. Se abrisse o portão poderia acordar alguém. Viu Guilherme esperando do lado de fora, era a hora.

***

Yuri acordou e depois de se lembrar de o que tinha visto. Rapidamente olhou em direção onde estavam as garotas. Ainda estavam lá. Só que com o corpo inteiro, só estavam desmaiadas. Pensou em chama-las, mas não. Ficou olhando em volta e ouviu passos de pessoas vindo, rapidamente fingiu que ainda estava desmaiado. Deixou o olho um entreaberto, mesmo que pudesse ver pouco, via algo. Apenas um homem havia entrado ali e resmungado algumas coisas. “É ele, o filha da puta que me trouxe pra cá” – pensou Yuri. Pouco tempo depois vieram mais três. Então os ouviu falando:

Posted on 20:04 by Marcos Valença

3 comentários

47

Famosas Últimas Palavras

Famous Last Words - My Chemical Romance

            Oito meses.
            Oito meses bastaram.
            Suzana gritava. Contorcia-se na maca, e gritava mais e mais. Por vezes batera tão forte nos paramédicos que quase a deixaram cair. Por vezes, tornara impossível para seus amigos encará-la, de tanto desespero que exalava.
            Por vezes, parecera que fosse morrer.

Posted on 16:59 by Yuri Costa

6 comentários

Capitulo 3
Baader-Meinhof Blues – Legião Urbana
Estava na hora de ir para a escola, Yuri não dormira aquela noite. Ficou relembrando a noite toda aquele mesmo episodio. Como poderia? Como pode alguém fazer aqui? E o pior de tudo, como Felipe soube cura-lo com apenas um dedo? Eram perguntas que ele queria saber, mas não estava com coragem de perguntar para Felipe, lembra-se das palavras dele. “Eu vou ignorar as ordens dele, vou proteger vocês, não quero mais ninguém passando pelo que eu passei, só falei que ia te ensinar porque ele ainda estava ali por perto”. Não tirara aquelas palavras da cabeça. O que ele teria passado de tão ruim assim que não queria que ninguém passasse? Olhou para o relógio e viu a hora, já estava ficando atrasado. Não estava ligando se o olho estava fundo por não dormir a noite toda, decidira ir assim mesmo.

Posted on 19:21 by Marcos Valença

3 comentários


46

Durma

Sleep - My Chemical Romance

OUTUBRO
            A campainha tocou três vezes antes que Suzana pudesse escutá-la.
            - Deixa que eu atendo - disse Felipe, já largando o pano de prato e a louça que secava.
            - Não, não - Suzana interrompeu-o no meio do caminho, caminhando com dificuldade - Eu vou.
            - Mas Suzana... Você já tem tanto o que fazer e andar pode não ser...
            - Querido - ela interrompeu-o novamente, e pôs as mãos em seu rosto - Ainda tem mais um mês pela frente. Estou grávida, não com AIDS. Pode deixar que eu acho que posso abrir uma porta.

Posted on 16:40 by Yuri Costa

4 comentários

Capitulo 2
Olhos vermelhos – Capital Inicial

Era de madrugada, 1 hora da madrugada e Felipe estava deitado em seu lugar preferido da casa, o telhado da varanda. Dali ele podia ver o céu, desde criança é apaixonado pelo universo. Aquilo sempre o ajudava a pensar sobre as coisas, principalmente sobre a vida e escolhas que provavelmente teria que fazer. Ainda não havia esquecido aquele homem. Depois de tanto tempo, o que iria quer logo agora que estava tudo se ajeitando? Ouviu passos vindos de dentro de sua casa, rapidamente fechou os punhos, quase como se estivesse preparado para entrar em uma briga, então ouviu a voz calma e sonolenta de Yuri:
-Ainda acordado há essa hora?
Havia se esquecido, todos dormiriam em sua casa naquele dia, então relaxou os punhos e falou:
-Não consegui dormir, às vezes acontece.
-Por quanto tempo você vai fingir que não viu algo que te abalou, como aquele homem. É o mesmo daquela noite a 11 anos, não é?
Felipe por um segundo deixou transparecer a surpresa, mas rapidamente voltou a sua expressão normal e disse:

Posted on 20:32 by Marcos Valença

1 comentário



45

É Assim Que Eu Desapareço

This Is How I Disappear - My Chemical Romance

            Os bipes do cardiograma inundavam o corredor, às oito da manhã. O hospital inteiro estava vazio, de modo que o único som, além do aparelho, que se ouvia era o de passos de enfermeiras, de dez em dez minutos. A maioria dos leitos estavam vazios, de forma que arranjar um quarto para sua tia não fora tão difícil.

Posted on 16:25 by Yuri Costa

9 comentários

Fala aew galera, ta aqui a historia que eu to começando a escrever e tudo mais. Agora curtam (ou não) Profanis

Capitulo 1
All Star – Smash Mouth
Felipe estava sentado na pedra que sempre ficara. Já era de noite, seus pais estavam na praia em um lual. Seus outros três amigos, Mariana, Yuri e Laila estavam ali com ele, mas era o único acordado. Gostava de admirar as estrelas, e naquela noite, era possível ver um pequeno rastro da tão adorada Via Láctea. Mas não importava o quanto essas coisas eram lindas, a lua sempre chamou mais atenção.

Posted on 19:40 by Marcos Valença

3 comentários

Oi galera :) Vim aqui só pra avisar que, a partir de segunda, o Marcos também postará uma história que ele escreve. O nome será "Profanis", e será sobre mistério ~yuriatazanandovcsrsrs~ Mas enfim, se vocês também quiserem que uma história de sua autoria seja postada aqui no Histórias e Besteiras, basta mandar uma reply pra mim: @intothekingdom. Não precisa seguir, só mandar reply que a gente resolve xD Anyway, aqui está o capítulo 44:


44

Câncer

Cancer - My Chemical Romance

            No dia seguinte, Nathalia entrou na escola, e estava decidida: gostasse ou não, iria se desculpar. Por tudo, desde Gustavo até o dia anterior. Forçaria as malditas palavras a saírem por sua boca. Ela era a culpada. Ela quem deveria se desculpar. Mas não se importaria se ele também admitisse sua parcela de culpa.

Posted on 16:42 by Yuri Costa

5 comentários